domingo, 12 de julho de 2015

Casulos Ocos


Insanidade emocional
esta a qual vivemos,
sempre buscamos meios
de esquecer todo um contexto
em detrimento a uma vírgula 
posta em local indevido.

O texto lido, conota insignificância,
sua linda história ali expressada, 
não passa de palavras desprezíveis.
Quem impera agora 
é a incabível pausa prosódica.

Dentro de nós, mora
a capacidade de supervalorizar
o deslize nato ao ser humano,
ultrajando tudo que é vital.

Somos metamorfoseados 
em casulos ocos,
onde o amor é desprezado,
e o rancor, sangra pelos
poros, exalando 
nossa natureza inerentemente
 hostil.

Revela um cotidiano onde, 
praticamos sempre as mesmas atitudes,
achando que os resultados serão distintos?
Seria uma possível definição
de insanidade universal,
onde todos a possuímos, porém
jamais assumimos sua 
verdadeira interpretação?




Um comentário:

Priscila Matos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.