segunda-feira, 31 de março de 2008

Teatro de uma Vida

Beleza de máscara em uma página negra, borrões de um apagar fútil
Caminhos tortuosos, reflexo de influencias e justificativas submissas a um deleite,
deleite esse que confunde a essência da alma,
corrompida em momentos alucinados,
por um descobrir descoberto e claro.
Contrição tardia, necessária ao passo seguinte.
Os rascunhos, esses se perdem pois na vida não há ensaios.
Tenha o hoje mais presente do Perfeito modo de caminhar.

Um comentário:

Alma Pensante disse...

sim sobre essa poesia fala sobre a vida de mascara onde muitas vezes queremos apagar algo que ja fizemos e nao tem mais jeito. ja foi feito, ja era... e seus caminhos que andavam tortos e em deleites..nao podem mais ser consertados. o unico conserto é em seu presente, esses caminho tomado em busca de aventura e em descobrir algo que ja esta descoberto e que sempre esteve em sua frente, mas nuca quis enxergar... contrição- arrepender tardio. apos ter perdido muitas oportunidades e ter jogado fora até mesmo sua felicidade.. mas foi necessario para um caminhar mais correto e sincero... . seus rascunhos de sua vida, nao podem ser passados a limpo. pois no teatro da vida nao existe ensaios.. é espetaculo que se inicia todas as manhas... conselho.. em obter um hoje mais presente do unico ser PERFEITO que existiu entre nós. para que se tenha um caminhar melhor