segunda-feira, 21 de abril de 2014

Devaneios do Tempo


Por onde tu estás?
O dia já raiou  e as estrelas 
começam a apontar.
Esperar é uma palavra 
que tenta se calar.

Como te identificar ?
Perder tempo não é um caminho.
A noite as vezes turva meu olhar.

Onde te procurar?
Gritar é o exalar de uma alma aflita;
sem desespero a te achar.

Vais demorar?
O tempo é meu inimigo e insiste em me aprisionar. 
E esse coração é puro palpitar,
como soluços de um esperar aflito.
São devaneios em ocasião.

3 comentários:

Aline Nunes disse...

Perfeito! *---*

Tamy Brito disse...

"Vais demorar?
O tempo é meu inimigo e insiste em me aprisionar"

Carol Moreira disse...

Lindo demais ! Filósofo !